Como manter a saúde mental em tempos de quarentena

O Brasil é o primeiro colocado no ranking de países com maior número de pessoas ansiosas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são mais de 18 milhões de indivíduos que sofrem com esse transtorno. Nessa perspectiva, a quarentena pode ser potencializadora desses sentimentos, de forma que ficar em casa sem data limite para sair pode ser um problema para muita gente.

Assim, a saúde mental se torna ponto importante para prestar atenção durante esse período de isolamento social, já que as preocupações com assuntos como ser infectado com a doença ou situações financeiras podem ser início para crises e aumento do estresse. Logo, é preciso manter a calma. E para isso, existem práticas que ajudam o corpo e a mente relaxar. Confira algumas delas.

Atividade física como aliada
Os exercícios físicos são recomendados para qualquer tipo de problema, e aqui não seria diferente. Mesmo em casa, procure manter uma rotina ativa. Diversos profissionais da área estão disponibilizando materiais sobre como se exercitar dentro dos ambientes. Por exemplo, você pode utilizar sacos de alimentos como peso ou apostar no aeróbico com agachamentos e polichinelos. É possível contar ainda com aplicativos que te guiam para fazer o treino certo de forma online, uma alternativa grátis e que potencializa sua prática.

Cuidado com excesso de informações
Estar informado é importante, no entanto o excesso dessas notícias pode ser prejudicial. Assim, limitar horários para buscar conteúdo sobre o coronavírus ou para assistir telejornais na televisão é uma boa alternativa. Além disso, confie apenas em fontes oficiais, como empresas jornalísticas ou órgãos governamentais, a fim de evitar fake news e situações que possam fazer mal a sua saúde. Então, nada de repassar aquela corrente de um suposto médico recebida pela sua tia-avó no grupo da família.

Use e abuse da tecnologia
O cenário que se apresenta é diferente dos demais. Mas pense bem, vivemos na era da modernidade, em que a tecnologia se multiplica todos os dias. Que tal fazer o uso dela? Você pode manter contato com seu círculo social de forma online, utilizando de chamadas de vídeo ou até brincando com jogos na internet.

Além dessas alternativas, é possível fazer o uso de sistemas de streaming para passar o tempo, como assistir filmes e séries. Alguns aplicativos até possibilitam que você e mais pessoas vejam o mesmo filme simultaneamente e possam comentar por meio do sistema. Ainda, empresas e profissionais de diversas áreas disponibilizaram de forma gratuita acesso a suas plataformas e cursos online. Aproveitar esse tempo para se aperfeiçoar é também uma ótima alternativa.

Legal, né? Opções tecnológicas não faltam e aproveitá-las pode ser sua distração.

Atenção à crianças e idosos
Como grupo de risco, os idosos já estão com o alerta ligado em relação à doença. Por isso, eles estão mais suscetíveis ao estresse e à transtornos mentais. Assim, cabe aos familiares tranquilizá-los e fornecer apoio tanto emocional quanto físico, como se oferecer para fazer as compras. Estimular a conversa também é uma boa forma de manter os velhinhos mais calmos.

As crianças estão fora da mira principal do vírus, mas também precisam de atenção para evitar desconfortos psicológicos. Afinal, eles querem mais é poder sair para brincar. Dessa forma, fale com os pequenos sobre a Covid-19 de forma didática e explique a situação que estamos passando. Para que não fiquem muito agitados, você pode investir em brincadeiras dentro de casa, como desenhar, jogos de tabuleiro e até esconde-esconde. Deixe a criatividade fluir e que a criançada dê ideias do que fazer.

Aposte nos hobbies
Sabe aquela atividade que você reclamava que não tinha tempo? Então, agora é a hora certa para colocá-la em prática. Dessa forma, que tal aproveitar para ler aquele livro que queria há tempos, fazer artesanato, tirar a poeira do violão ou voltar a jogar videogame? O que fazer não importa, mas sim ter alguma coisa para extravasar a tensão que o momento propicia.

Se dedicar a algo que goste, ajuda na liberação de hormônios que ajudam a criar sentimentos de felicidade no cérebro. Por isso, não leve os hobbies como matação de tempo, mas como investimento na sua saúde mental. Quem sabe você não acaba descobrindo novas habilidades? Ou novas soluções para os problemas? Mal não vai fazer.

Depois de ler esses tópicos, aposto que ficou mais fácil desopilar os nervos quando parece que tudo está difícil e o estresse quer tomar conta. Em todos esses momentos, lembre que isso é uma fase, e como todas elas, vai passar. Por isso, cuidar da saúde psicológica é essencial para conseguirmos ver com clareza e otimismo as situações.

Gostou do texto? Para mais conteúdos desse tipo continue acompanhando o blog da Ser Previdente.