Tipos de luto: diferentes formas de experienciar a perda

Sendo um dos momentos mais delicados da vida das pessoas, o luto é um período de cura e superação após a perda de algum parente, amigo ou até mesmo animal de estimação querido. Por estar diretamente ligado aos sentimentos afetivos e com as reações de cada um, o luto não é algo padronizado. Pelo contrário: o luto é diferente para cada pessoa que o experiencia.

Durante as fases do luto, sentimos pesar e falta das pessoas ao mesmo tempo que queremos ficar sozinhos, tudo depende da forma como você conhece e passa pelo luto. Por esse motivo, trouxemos alguns dos tipos mais comuns de luto, para ajudar a identificar e entender os seus sentimentos e dos outros que o enfrentam.

Luto Natural

Forma de reação em que aquele que perdeu alguém precisa se adaptar a uma nova realidade, onde existe a morte e a ausência de alguém importante. Por causa disso, é comum o desinteresse pelas alegrias da vida, ocasionando períodos de tristeza e sofrimento. Com o tempo, para algumas pessoas esses sentimentos negativos transformam-se em saudade e o enlutado consegue seguir com sua nova vida.

Luto Traumático

O luto traumático é caracterizado pelo impacto que se desenvolve no enlutado a partir da morte de alguém. Medos e fobias são facilmente encontradas nas pessoas que experienciam um momento como esse, que normalmente decorre de mortes impactantes ou com extrema violência envolvida.

Luto Antecipatório e Luto Atrasado

Enquanto o luto antecipatório, que pode ocorrer em casos onde já é prevista a morte de algum ente querido – como em um caso de câncer – e o enlutado já apresenta sinais de luto antes mesmo da partida, o luto atrasado define um momento de atraso nos sentimentos dolorosos da perda. Ambos tipos de luto pedem por acompanhamento psicológico, pois podem acarretar em problemas mentais futuros no enlutado

Luto Complicado

Apresentando sinais muito mais intensos que nos demais tipos, o luto complicado é quando o enlutado parece viver carregando o peso da perda. A fixação na falta, desânimo geral e isolamento social são sinais que, de maneira preocupante, indicam um luto complicado. Em casos graves como esse, onde percebemos indicativos depressivos e até mesmo autodestrutivos, o acompanhamento psicológico é indispensável.

Cada pessoa convive com o luto de uma forma diferente. Por isso, é necessário respeitar o ciclo e sentimentos das outras pessoas. Com empatia e acolhimento, é possível melhorar o dia de alguém que se encontra em um momento difícil, desde que respeite o seu espaço.

Em casos preocupantes, não deixe de consultar um profissional.